sexta-feira, 26 de outubro de 2012

Dois conselhos uma opinião


Dizem sempre que se conselho fosse bom, era pago; é meia verdade, sempre haverá dois tipos de conselho: um, são de pessoas fingidas, hipócritas e falsas que não acreditam que funciona realmente, fazem isso para passar uma falsa imagem de si mesma, tentam convencer os outros de que são pessoas boas, de caráter, de boa índole mas, na verdade, são apenas quaisquer que tentam se gloriar aproveitando um momento de dificuldade de terceiro, não tem interesse em ajudar apenas e se promover, em outras palavras vender uma imagem de si que não é verdadeira.
Já o segundo tipo de pessoas, são opostas às verdadeiras, não se preocupam em se promover, querem apenas ajudar, seus conselhos são verdadeiros e simples, alguns são generosos e se importam com os outros; claro, se trata da grande minoria se é que posso dizer assim.
Mas, além dos dois tipos, tem o mais importante: você mesmo sempre terá sua própria opinião, ninguém sabe tão bem como você o que tem passado. Então ninguém sabe tão bem como você, o que deve fazer para resolver a pendência que traz no momento. É certo que alguém que conheça pode ter passado pelo mesmo mas, no mundo de realidade, as chances são mínimas, encontra quem já passou e que esteja disposto a ajudar.
É muito fácil detectar quem é quem nesses dois grupos. Conselho que vem com simplicidade, honestidade, sem que o aconselhador se vanglorie e se exalte por ter passado pela mesma dificuldade com êxito ou por saber como resolver, na maioria são os verdadeiros; como conselhos são grátis e todo mundo oferece o tempo todo, essas pessoas que querem ajudar sempre procuram ser o mais discreto possível. Já as que querem nós usar para se promover, sempre procuram um ambiente que tenha muita gente, um lugar movimentado para dizer o quanto ajudou as outras pessoas no passado e etc. Querem somente criar seu marketing pessoal.
Então a dica é: ouça todos, pese com muita cautela o conselho que é melhor para você no momento, não se esquecendo de prestar atenção nestes detalhes, de “quem é quem” independente do grau da situação, presa e desespero. Isso só o levará a se prejudicar mais e mais, e o mais importante neste momento.
Você é seu melhor conselheiro.

PH SOUZA

0 comentários:

Seguidores

No Facebook

Traduzir Blog

Arquivo do Blog

Compare preços