segunda-feira, 17 de setembro de 2012

O tempo, amigo ou inimigo?




O tempo é um remédio para muitos, mas também pode ser ruim para outro; tudo depende do ponto de vista de cada pessoa.
O tempo é capaz de curar feridas, restaurar emoções abaladas, trazer o perdão, libertá-lo de mágoa e, etc.
Ele também traz experiência, amadurecimento, maturidade, prepara o indivíduo para a vida e para o futuro.
Há pessoas que são eternas crianças, não que essas deixarão de crescer, ou de amadurecer; não é este o caso, são crianças no espírito, sabem a hora certa de brincar, de descontrair, de se divertir e, ainda assim, sabem separar os momentos que cabe um sorriso, uma distração, do momento de seriedade.
Isso é de cada um, essa alegria não é forçada, não é artificial, é algo que vem de dentro, que faz parte da personalidade do indivíduo.
Já por outro lado há aqueles que para eles o tempo só atrapalha, ao invés de aprenderem coisas boas e acumularem consigo virtudes ao longo dos anos, trazem más experiências, isso porque o tempo passa e estes não o percebem, vivem de uma maneira amargurada, viram verdadeiros ranzinzas e são aqueles que ninguém quer estar perto.
Eu não quero estar com quem não sabe sorrir, que leva tudo a sério, mesmo até porque na grande maioria das vezes elas são rabugentas, resmungonas e não trazem nada que pode somar em nossas vidas; pelo contrário, se não tomarmos cuidados com elas, irão nos tornar em pessoas tão desprezíveis como elas também são.
O tempo é igual para todos, não existe uma pessoa que só pode usufruir vinte e três horas de um dia, nem sequer um país em todo o mundo que sua semana seja de seis dias.
Então, sendo assim, cabe tão somente a cada um de nós usufruirmos deste da melhor maneira possível e não deixar com que ele passe despercebido, temos que aproveitá-lo para, no futuro bem próximo, este venha acompanhado de sensatez, excelência e perfeição.

PH SOUZA

0 comentários:

Seguidores

No Facebook

Traduzir Blog

Arquivo do Blog

Compare preços