segunda-feira, 1 de outubro de 2012

A rosa e seus espinhos



Em um belo campo cheio de flores, arbustos, num lugar espetacular, havia uma rosa que estava isolada de tudo, quem passava por ali, logo percebia que ela era solitária e triste.
Sua imensa beleza era capaz de ser ofuscada por sua solidão, o seu tom e cor eram a coisa mais linda que a olhos nus poderia ser admirado.
E quem a via sempre, não entendia porque ela estava tão afastada das demais flores já que sua beleza se destacava, tanto no meio daquele grande e belo jardim.
Não existia quem passava perto dela sem parar e admirá-la, sem tirar fotos; mas todas as outras flores do jardim sabiam que tinha algo de errado com ela.
Como poderia a mais bonita de todas, ficar tão só! As flores tentavam animá-la dizendo que era a mais bela, que as pessoas, usavam sua espécie, para presentear a quem mas gostava e nada disso animava aquela rosa, por mais que seus vizinhos tentassem lhe motivar. Mesmo assim ela estava triste e só.
Foi quando uma criança se aproximou e ficou olhando para aquela rosa como se tivesse entendendo o que estava acontecendo, depois de muito lhe olhar foi embora com sua avó.
No dia seguinte, a criança retorna com um amiginho do colégio e diz: esta é a rosa mais linda daqui, só que tem medo de machucar alguém por isso vive assim tão só!
Isolada de todos, sentindo uma coisa desprezível, ela se esquece do carinho que temos por ela e das grandes alegrias que ela nos traz.
Entendemos, com isso, que ainda que tenhamos problemas ou complexos, não podemos deixar que esses ofusquem o brilho único que tem em cada um de nós.


PH SOUZA

0 comentários:

Seguidores

No Facebook

Traduzir Blog

Arquivo do Blog

Compare preços