quinta-feira, 27 de setembro de 2012

Mil pedidos de desculpas



Conheci uma pobre coitada que não só se achava perfeita como se dizia ser, não gosto desta expressão “pobre coitada”, mas é a que cabe perfeitamente nesta situação.
Segundo a mesma ela não errava então, em si, não havia falhas, deslizes ou qualquer coisa parecida que possa fazer parte dos significados ou sinônimos destas palavras.
É tolice pensar assim, quem acredita nisso é extremamente pequeno, desprezível e soberbo.
Errar é humano, isso todos estão cansados de saber, erramos o tempo todo contra todas as pessoas e até contra nós mesmos.
Por mais que tentemos agradar a todos, principalmente, quem está próximo de nós e faz por onde merecer ser agradado, mesmo assim tem um momento que pisamos na bola, vacilamos no período onde estamos perto do acerto, tem horas que, infelizmente, erramos.
Não dá para controlar, nem sempre temos prazo para pensar nas consequências de atitudes tomadas ou até mesmo de palavras pronunciadas. Aí vem o desacerto,
mesmo porque não podemos ignorar o fato de sermos falhos e errantes. Por isso acredito que todos têm e, estamos sujeitos a erros e falhas.
E claro, depois do exposto, sempre vêm os pedidos de desculpas, perdão etc.
Todos têm direito a uma segunda, terceira e quantas chances lhes derem o prejudicado; mas de nada adianta mil pedidos de desculpas se a pessoa não tomar a atitude de mudar sua postura.


PH SOUZA

0 comentários:

Seguidores

No Facebook

Traduzir Blog

Arquivo do Blog

Compare preços