quinta-feira, 9 de agosto de 2012

A verdadeira beleza


Todos os dias, eu sempre pegava o mesmo ônibus, no mesmo horário e, por ser muito observador, sabia quem estava todos os dias por ali. Havia uma turma que sempre pegava aquele ônibus pra faculdade, eram cinco pessoas: dois rapazes e três moças. Sempre ficavam isolados em um canto.

Certa vez, entrou no ônibus, um rapaz pacato e simples. Neste dia só havia um assento vazio, do lado de uma das moças que se assentou sozinha. Então o rapaz sentou-se naquele lugar e seguiu viagem.

Ao se levantar para sair do ônibus, o rapaz apalpou o bolso e percebeu que seu celular não estava lá, olhou pra onde estava sentado procurando o mesmo e percebeu que o esquecera na cadeira. A moça que estava do lado dele, pensado que o rapaz olhava para ela, disse: “O que você está olhando? Nós não somos para o seu bico, somos lindas demais para você.” E os cinco então caíram na gargalhada, todos ficaram olhando e tentado imaginar qual seria a reação do rapaz, ele então pegou o celular e disse: “Realmente vocês são muito lindas, só tem um problema: o tempo. Ele é o nosso maior inimigo. Um dia vocês envelhecerão, suas peles macias se encherão de rugas, seus corpos perfeitos se acabarão e quando isso acontecer, será que o que está por dentro é tão bom a ponto de suprir a ausência do que se acabou por fora?”.

Depois dessas palavras ele desceu do ônibus e foi embora, os cincos ficaram calados e os demais passageiros do ônibus perplexos.
Quando entendi o que havia acontecido, percebi que não foram simples palavras, foi uma lição de vida.

A beleza que se tem está dentro e se esta não existe, por mais perfeita que se seja por fora, jamais haverá, verdadeiramente, a beleza.

PH SOUZA

0 comentários:

Seguidores

No Facebook

Traduzir Blog

Arquivo do Blog

Compare preços