terça-feira, 7 de agosto de 2012

A covardia dos fracos


O fraco é como a água: sempre procura o caminho mais fácil, quando não encontra jeito de ser levada pela condição, pára e fica estagnada até que uma corrente mais forte venha e a arraste daquele lugar, sempre num caminho ainda mais fácil.

A pessoa fraca e sem atitudes é justamente assim, está sempre sendo empurrada pela circunstância da vida, empurrada com a barriga. Não tem a capacidade de dizer para si mesma: “Eu posso”, até dizem para os outros: “Vá em frente você consegue”, mas preferem se esconder e deixar as correntes da vida lhes arrastar para onde for mais cômodo.

Para ela nada está bom: se chove, se neva, se tem sol, se faz calor ou frio tudo é motivo de reclamação. Preferem receber uma palavra de comodismo a uma palavra de motivação, preferem um “Ô dó, coitadinho”, a um “Levanta a cabeça deixa de ser mole”.
Uma vez vi uma criança ser atropelada, graças a Deus não foi nada grave, só relou um pouco o braço. O fato curioso é que sua mãe caiu no chão quase desmaiada na hora de estar ali e mostrar para a filha que estava presente, que estava com ela naquele momento simplesmente deixou a fraqueza tomar conta de si.

Depois deste e outros fatos que tenho acompanhado, posso afirmar que não existe pessoa fraca, “existem apenas pessoas que se acovardam diante de situações não favoráveis”.

PH SOUZA

0 comentários:

Seguidores

No Facebook

Traduzir Blog

Arquivo do Blog

Compare preços